CENTRAL NACIONAL DE VENDAS: 4020-3852
CENTRAL DE ATENDIMENTO AO CONVENIADO: 0800 024 1150
DEIXE UM IDOSO QUENTINHO
Para cada cadastro, doamos R$3,00 para a instituição Velho Amigo.
Preencha seus dados de graça aqui e nos ajude a aquecer um coração velhinho.

O que fazer com as cinzas após a cremação?

O destino das cinzas do ente querido é um momento que ficará marcado para sempre na memória da família

O que fazer com as cinzas após a cremação?

Após o funeral, surge uma dúvida muito comum aos familiares: o que fazer com as cinzas de cremação? Essa decisão é algo difícil para as famílias e por meio dela se desencadeiam inúmeras outras dúvidas como colocá-las em uma urna? Transformá-las em uma árvore? Fazer uma joia? Jogar em um rio ou no mar?

A insegurança sobre qual seria a melhor escolha é normal, afinal de contas, são muitas opções. Muitas pessoas deixam instruções para suas famílias indicando onde querem que suas cinzas sejam depositadas. No entanto, outras não deixam essa informação e fica a critério da família decidir o que fazer com elas. Para ajudar com esta decisão, trouxemos mais informações sobre o assunto e listamos algumas ideias do que fazer com as cinzas do seu ente querido após a cremação. Confira!

Como funciona o tratamento das cinzas de cremação?

Para que a pessoa seja cremada, após a elaboração dos documentos e autorizações para cremação, o corpo é enviado para um crematório. É necessário aguardar pelo menos 24 horas, com armazenamento em câmara frigorífica. A cremação é um procedimento que transforma um corpo de cerca de 70 kg em aproximadamente 1 kg de cinzas. Os fornos do crematório atinges altas temperaturas, com cerca de 1.200 graus, incinerando o corpo.

As partes resistentes ao calor, como o cálcio dos ossos, são moídos para homogeneização das cinzas de cremação. Somente após o tratamento completo é que as cinzas são entregues à família em uma urna apropriada para seu acondicionamento e transporte. A cremação torna as cinzas um material estável e estéril. Assim, elas não representam riscos à saúde nem ao meio ambiente.

Falar sobre plano funerário ainda é um tabu, porém, imprevistos acontecem. Saiba como se planejar financeiramente!

Quais as opções para as cinzas de cremação?

Independentemente de onde as cinzas forem armazenadas ou espalhadas, o mais importante é sempre guardar as boas memórias da pessoa falecida. Muitas pessoas acreditam que o simbolismo de espalhar as cinzas, transformá-las em algum objeto ou até mesmo tatuá-las seja uma forma de expor suas emoções. Assim é possível obter uma espécie de suporte para superar a dor da perda.

Se por um lado, o sepultamento tradicional traz uma mensagem mais dolorosa da despedida, do outro, a cremação é vista como um rito diferente. Isso porque, ela proporciona uma forma mais tranquila para encarar de fato a eterna despedida.

Com a popularização da cremação, as pessoas passaram a pensar em formas criativas de lidar com as cinzas. É possível transformar os restos de um ente querido em um objeto especial, ou despejar (aspergir) as cinzas em locais diferentes. Veja as escolhas mais populares a seguir.

Aspergir em um local importante para o falecido

Muitas famílias gostam de se lembrar de locais importantes para quem partiu como opção para despejar as cinzas de cremação. O gesto simbólico visa deixar a pessoa permanentemente naquele local que ela tanto amou. Pode ser um estádio de futebol, uma praça, um destino turístico, entre outros. As opções são inúmeras, de acordo com a história de vida do falecido.

Se os locais forem propriedade privada, é importante obter a autorização dos proprietários para a realização da cerimônia. Em locais abertos, na natureza e em águas correntes, a prática é inofensiva. Por se tratar de um ritual singelo, sem qualquer risco de poluição ambiental ou à saúde, é muito fácil obter o consentimento para despejar as cinzas.

Algumas pessoas vão além e fazem a aspersão de pequenas quantidades em locais variados. Assim, o ritual de despedida envolve a visita a vários locais queridos pela pessoa que faleceu.

Transformar em uma joia

É possível transformar as cinzas de alguém em joias, desde as mais simples até as mais caras. É possível escolher de acordo com os recursos disponíveis a estética desejada. Outra vantagem de fabricar acessórios com as cinzas é a possibilidade de distribuir os objetos fabricados para várias pessoas da família. A opção mais simples é adquirir um pingente que tenha uma abertura para acondicionar uma porção das cinzas de cremação.

Outra opção para carregar uma porção da pessoa amada consigo é encomendar joias que usam pingentes de resina misturados às cinzas. Nessa modalidade, é possível fazer qualquer tipo de adereço com os pingentes e contas fabricados.

Uma opção mais refinada é transformar os resíduos da cremação em um diamante e fabricar uma joia com ele. Essa operação é cara, complexa e envolve tecnologia de ponta, podendo custar mais de 100 mil reais para fabricação de um diamante. Para fazer uma pedra de até 1 quilate é usado cerca de meio quilo de cinzas de cremação.

Encomendar uma obra de arte

As cinzas de cremação podem ser usadas como parte do material para esculturas, pinturas e outras obras de arte. A família pode encomendar os itens com artistas que trabalhem com o material, desenvolvendo um conceito especial para homenagear o falecido. Com a criação da obra de arte, a peça se torna parte da decoração da casa e um elemento físico da presença daquele que partiu.

Criar uma ampulheta

As cinzas de cremação são um pó fino, que pode ser utilizado em uma ampulheta, como símbolo da passagem do tempo. O objeto pode ser grande, para decoração, ou então ser parte de um pingente usado em um colar.

Manter em um lugar sagrado

A Igreja Católica já não proíbe mais os seus fiéis de optarem pela cremação, no entanto, é proibido que as cinzas sejam lançadas em rios ou ao mar. A recomendação é que as cinzas devem ser mantidas em locais sagrados como nos templos ou em cemitérios.

Em raríssimas exceções, as cinzas são levadas para casa. Somente nos casos em que o falecido foi morto em guerra ou em locais onde não existem cemitérios para realizarem o sepultamento.

Transformar as cinzas em árvores

Muitas pessoas mantém a crença que após a morte ocorre a modificação do espírito. Com isso, uma forma de homenagear o ente querido e representar essa passagem da morte para vida é fazer uso de uma urna biodegradável.

Quando a urna é enterrada, inicia-se o ciclo de crescimento de uma árvore, com isso, as famílias poderão acompanhar a evolução deste ciclo. É um ritual para simbolizar os ciclos da vida, indicando o renascimento a partir das cinzas de cremação.

A utilização de urnas biodegradáveis tem um simbolismo e representa a passagem da morte para a vida. Muitas famílias têm em vista o meio ambiente e o retorno à natureza.

Espalhe-as no mar

O ato de espalhar as cinzas do ente querido no mar está associado à sensação de liberdade ou o gosto pela natureza. A família e os amigos podem se reunir em uma viagem agradável para celebrar a pessoa falecida, tornando a despedida um momento de comunhão. Com o aumento da procura pela cremação e o aumento do número de pessoas que decidem jogar as cinzas no mar algumas empresas desenvolveram as urnas hidrossolúveis.

Essas urnas são feitas de argila, com isso, quando entram em contato com a água em pouco tempo ela dilui, não sendo agressiva com o meio ambiente.

Fazer uma tatuagem

Quem gosta de opções diferentes e de tatuagens pode se interessar pela ideia inusitada de tatuar usando as cinzas de cremação. Essa opção mais radical é usada em um novo método que causou grande interesse no Canadá.

Apesar de ser uma prática nova, ela já está ganhando muitos seguidores em todo o país. As cinzas são misturadas com a tinta e aplicada no corpo.

Antes da aplicação, elas devem passar por um processo de esterilização com o objetivo de não causar danos à saúde do tatuado. Contudo, o Ministério de Saúde do Canadá não recomenda o uso dessa prática, por considerar um método arriscado.

Mandar as cinzas para o espaço

Uma empresa norte-americana desenvolveu um método que permite mandar as cinzas do ente querido falecido para o espaço. Apesar de o serviço ser mais utilizado pelos americanos, russos e japoneses, existe uma empresa brasileira que também realiza este procedimento.

Mandar as cinzas para o espaço é uma forma carinhosa de homenagear a memória do ente querido, em especial aos que tinha paixão pela astronomia, astrologia ou ficção científica.

Armazená-las em casa

Outra opção diferenciada é armazenar as cinzas em casa. Algumas famílias espalham por entre os jardins da casa ou as deixam na própria urna como enfeite na sala.

Para quem prefere usar urnas, existem muitos modelos, com vários materiais. As cinzas podem ser armazenadas em recipientes de madeira, metal, cerâmica ou pedra. Os itens podem ser personalizados, para combinar com a decoração do local ou com as memórias que se pretende preservar. É possível encomendar modelos com cores e formatos específicos para homenagear quem partiu.

Por que é importante um plano funerário que cobre cremação?

A cremação é um procedimento que tem um bom custo-benefício, mas requer planejamento e alguns trâmites burocráticos. Pensando nisso, contratar um plano funerário para a cobertura das despesas com a cremação e assistência na documentação é uma ótima ideia.

Apesar de usualmente a cremação ser mais barata que o enterro, não é algo que possa ser chamado de barato. Os valores atingem a média de R$ 20 mil. Como qualquer funeral, não é uma despesa que pode ser quitada sem o devido planejamento familiar.

Nesse sentido, quem conta com um plano funerário familiar consegue reduzir consideravelmente as despesas com a cremação. Mesmo se o falecimento acontecer por uma morte súbita, não haverá a preocupação com os custos para atender ao desejo do falecido para ser cremado.

Importante salientar que nem todos os planos funerários permitem a liberdade de escolha de seus clientes. A maioria das opções no mercado oferece apenas assistência e paga para os sepultamentos tradicionais. Por isso, quem quer ser cremado ou tem familiares que desejam essa modalidade de funeral deve buscar serviços que incluem as despesas dessa opção.

A cremação tem diversos custos, como o transporte do corpo, o serviço do crematório, a urna para as cinzas e a diária da câmara frigorífica. Ao escolher um plano funerário, preste atenção para conferir se as coberturas incluem todas as despesas esperadas em uma cremação.

Um plano preparado para cuidar da realização de uma cremação acompanha a família durante todo o processo, desde o óbito até a entrega da urna pelo crematório, assim você poderá ter assegurado o seu desejo. A mesma cobertura se estenderá a todos os seus familiares, que contarão com o apoio de uma empresa especializada em serviço funerário durante um momento delicado de despedida.

Escolher o destino das cinzas de cremação é uma decisão delicada. As opções devem ser consideradas de acordo com a personalidade, fatos marcantes e história do falecido, além de sua crença religiosa. A família pode criar objetos ou cerimônias para homenagear quem partiu de formas sensíveis, visando personalizar o momento da despedida e a preservação da memória.

Se você gostou do artigo, aproveite para curtir nossa página do Facebook e acompanhar as novidades diretamente em sua rede social! 

Você deseja conhecer nossos planos? Preencha o formulário abaixo!
Logo Carregamento