CENTRAL NACIONAL DE VENDAS: 4020-3852 (disque a partir da sua cidade)
CENTRAL DE ATENDIMENTO AO CONVENIADO: 4007-2851

O que é tanatopraxia? Veja como funciona

Tanatopraxia é uma técnica que revolucionou o mercado funerário por meio de técnicas que resgatam a boa fisionomia do falecido

Tanatopraxia

 

Tanatopraxia é um procedimento que tem por objetivo preparar e conservar o corpo para a cerimônia fúnebre, evitando assim que ocorram decomposições naturais durante a despedida.

A tanatopraxia não só tem o objetivo de preparar o corpo, mas também é uma forma de manter sua aparência agradável, trazendo aos familiares uma impressão de bem-estar e a recordação apenas dos bons momentos.

A perda de um ente querido em si é um momento de profunda dor e desespero para os familiares, a última lembrança que ficará marcada na memória será o momento da despedida.

Sendo assim, a tanatopraxia acaba se tornando uma forma honrosa de retribuir o carinho e prestar uma última homenagem àquele ente querido.

Tanatopraxia - Passo a passo

O primeiro passo é a preparação do material que será utilizado, em seguida, o corpo é colocado em uma mesa e passa por uma avaliação da massa corpórea. Feito isso, um produto químico é inserido no corpo do falecido por meio de uma injeção.

Durante a injeção, o corpo deverá ser massageado para que facilite toda a drenagem dos líquidos. Com o fim da injeção, o corpo deve descansar por cerca de 30 minutos.

Os procedimentos finais da tanatopraxia é a aspiração de todos os líquidos do corpo, sendo adicionado algodão para tamponar o nariz e a boca.

Para finalizar, o corpo é lavado e vestido. Depois de finalizado, o próximo passo para dar um acabamento ao procedimento, é a necromaquiagem, técnica responsável por finalizar o trabalho profissional, dando um toque final.

Todo o procedimento é feito de uma maneira eficaz, deixando o semblante do falecido com um aspecto saudável e corado, proporcionando uma impressão de bem-estar.
 

Como surgiu a tanatopraxia?

A tanatopraxia é um procedimento existente desde a época da pré-história, neste período, recebia o nome de embalsamento.

O embalsamento era um procedimento caro, destinado apenas aos nobres.

Naquele período, mantinha-se a crença que os faraós viravam deuses após a sua morte e, alcançariam a vida eterna, com isso, após o embalsamento, eram realizadas cerimônias glamourosas e por fim ocorria a mumificação.

O nome tanatopraxia surgiu durante a guerra civil 1861-1865. Os primeiros países que se tornaram adeptos da prática foram: França, Itália e Estados Unidos.

A técnica surgiu devido ao fato dos corpos dos soldados que perdiam suas vidas nas guerras serem arrastados por centenas de quilômetros.

Com isso, o aspecto dos corpos ficaram desfigurados, fazendo com que as famílias tivessem uma última lembrança triste do ente querido.

A tanatopraxia foi a responsável por deixar o corpo dos soldados que morriam no campo de batalha, com um aspecto saudável e vívido.

No Brasil, a prática chegou em 1990, uma das primeiras cidades que começou a realizar o serviço foi Minas Gerais.

A princípio, o serviço era visto como algo desnecessário. No entanto, nos dias atuais, o serviço da tanatopraxia é algo indispensável em todas as funerárias.

Papel sanitário

O procedimento de tanatopraxia tem um importante papel sanitário, um deles é a desinfecção, que consiste em destruir inúmeros microrganismos causadores de diversas doenças.

Vantagens sanitárias:

1.     Não há contágio de doenças.
2.    Não há odores.
3.    Não há derrame de líquidos contaminosos.
4.    Recuperasse a cor natural e a aparência da pessoa falecida.
5.    Pode-se estender o período de velório.
6.    A transladação garantindo as normas internacionais.

Quando uma pessoa morre, automaticamente seu corpo entra em decomposição, com isso, alguns agentes patogênicos morrem de imediato e outros permanecem vivos nos tecidos mortos, correndo o risco de contaminar as pessoas que tiverem contato com o corpo.  

Com a utilização da tanatopraxia, o corpo é preparado para que fique com uma boa apresentação para os familiares.

Com a técnica, os profissionais ainda conseguem prolongar por mais tempo a cerimônia do velório, dando a possibilidade de familiares distantes conseguirem chegar a tempo do sepultamento, em certos casos, permite que a família passe mais tempo velando o corpo e também facilita na locomoção para casos em que necessite de um traslado para grandes distâncias.

Vale destacar também que, a técnica possibilita uma reconstrução do rosto do falecido, principalmente, em casos de acidente ou quando o corpo do falecido está desfigurado, auxilia também nas ocaisões em que o corpo é encontrado em estado de decomposição.

A tanatopraxia serve como auxiliar para fornecer uma despedida digna, sem que seja necessário que o caixão fique fechado durante a cerimônia como ocorre em muitos casos.

Niveis de tanatopraxia

A tanatopraxia está dividida em três níveis de recomendações, são eles:

•    Recomenda-se o uso das tanatopraxia para corpos que serão velados por um período de até 12 horas;
•    Corpos que serão velados por até 24 horas e traslados intermunicipais;
•    Corpos necropsiados (ITEP ou SVO) e para traslados interestaduais.

Tanatopraxia e embalsamento

Se a tanatopraxia consiste na técnica de preparar o corpo contra o risco de contaminações e manter uma boa aparência para a ocasião do velório, o embalsamento consiste na prática de preservar o corpo por um período maior de velório.

É uma prática de origem egípcia em que os órgãos da pessoa falecida são retirados, sendo inserido fluidos embalsamadores - é uma técnica conisderada obrigatória para viagens aéreas nacionais e internacionais.

A diferença entre essas duas técnicas é que a tanatopraxia não utiliza formol, não realiza a retirada de órgãos e não utiliza diferentes produtos químicos (testados cientificamente) como o embalsamento.

O tempo mínimo estimado para a preparação de um corpo onde a causa da morte tenha sido natural, é uma média de 60 a 90 minutos.

É importante avaliar aonde e como ocorreu o óbito, em certos casos, esse período pode demorar em média 4 horas para o processo ser completado.

O processo de tanatopraxia só pode ser realizado em locais apropriados e por pessoas especializadas, neste caso, o responsável por este procedimento é o tanatopraxista.

Para exercer a função de tanatopractor é necessário um curso técnico avançado.

A Revista Galileu realizou uma entrevista com um profissional da área em que ele explica como é realizado os procedimentos e como se tornar um tanatopraxista - uma profissão que consiste em aprender técnicas de anatomia e instrumentação médica

A tanatopraxia é um procedimento que possui um custo adicional aos planos funerários. Em sua maioria, é um serviço contratado a parte por empresas privadas.

 



Você deseja conhecer nossos planos? Preencha o formulário abaixo!

informe um email válido
informe um telefone válido

DEPOIMENTOS

Nossos clientes falam por nós: somos reconhecidos pela excelência no atendimento e prestação de serviços de forma humanizada.

Ver todos os depoimentos

NOSSOS PARCEIROS

Conheça nossa ampla rede credenciada em todo o Brasil.